9 táticas para se encontrar emprego

| Publicado por | Categorias: Emprego

Os níveis de desemprego continuam altos, no entanto não significa que seja mais um motivo para desistir. O segredo é persistir e estar ativo. A questão é: a sua atividade é a mais eficaz?

Enviar currículos, emails e responder a anúncios de emprego em formulários dá muito trabalho. Mas será a melhor opção? A mais eficaz?

Há duas certezas no mercado: há empresas que querem contratar e os seus amigos querem ajudá-lo. A partir daqui tudo depende de si:

  1. Saiba o que quer. Ninguém o pode ajudar se nem você sabe o que procura. Faça uma lista de quais são as suas competências. Seja específico e honesto.
  2. Escolha onde quer trabalhar. Tendo uma noção honesta das suas competências, procure no LinkedIn, nas agências de recrutamento e nos diretórios de emprego, anúncios que se adequem ao que sabe fazer. Leia com atenção as descrições e faça uma lista das empresas para as quais gostaria de trabalhar.
  3. Pense nos seus amigos, conhecidos e (ex)colegas. Faça uma lista daqueles que considera serem os mais próximos e que facilmente o ajudariam a contactar alguém importante.
  4. Avalie os anúncios das agências de recrutamento. Faça uma lista das empresas de recursos humanos que trabalhem com as empresas onde gostaria de trabalhar.
  5. Cruze dados. Pegue nas três listas que elaborou até agora. Cruze-as, através de pesquisas nas redes sociais (principalmente no LinkedIn) e nos motores de busca. Identifique os pontos de contacto e veja como pode entrar no emprego que deseja…
  6. Crie algo que o diferencie. Seja um portefólio digital [link para o artigo sobre o tema], um site, um blogue, um CV criativo, uma carta de apresentação [link para artigo] personalizada, uma ação planeada nas redes sociais, anúncios de AdWords… Escolha a melhor estratégia tendo em conta os seus objetivos.
  7. Ajude a ajudar. Os seus amigos/conhecidos/(ex)colegas e as agências de recrutamento querem ajudá-lo. Por esse motivo, quanto mais facilitar essa ajuda, mais fácil se torna ser ajudado. Com um portefólio digital, por exemplo, torna-se mais fácil para uma empresa de recursos humanos, ou um amigo, lembrar-se de si e “vender” as suas competências a um empregador.
  8. Utilize os seus talentos. Sejamos sinceros, as pessoas que trabalham têm vantagem sobre as que se encontram desempregadas. Mas pode recuperar essa desvantagem. Como? Ajudando os outros. Pense nos talentos que têm e utilize-os para ajudar instituições de solidariedade ou culturais, ou até mesmo indivíduos, a partir do seu blogue/site e redes sociais. O que interessa é que se mostre ativo e eficiente.
  9. Crie confiança. Ou seja, diga aos seus contactos que está à procura de trabalho. Pode estar a pensar que esta deveria ser a primeira sugestão, mas não. É a última, porque a melhor maneira de impressionar um contacto pessoal ou empresarial é mostrar que só fala do que já fez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *