Como criar um portefólio digital (1ª Parte)

| Publicado por | Categorias: Portefólio Digital

A natureza cada vez mais competitiva do mercado de trabalho “obriga” a quem procura emprego destacar-se da concorrência.

Uma forma é, além de um CV bem construído, ter um portefólio digital que lhe permita mostrar às possíveis empresas empregadoras:

  1. pelo que é apaixonado,
  2. como comunica e se envolve com outras pessoas,
  3. se tem competências de liderança, de influência e de inovação na sua área de trabalho.

Não se deixe enganar, o seu currículo continua a ser um ponto de partida e o site é só um extra. Mas é uma adição de valor, que acrescentará algo mais à sua “história profissional”.

Há quatro passos para construir um portefólio digital, que o ajudará a promover a sua “marca” e empregabilidade:

  1. Seja proactivo e acessível.
  2. Compreenda o que a sua marca pessoal é e o que não é.
  3. Crie confiança.
  4. Demonstre a sua experiência e as suas opiniões na sua área.

Poderia argumentar que para isto bastava um perfil no LinkedIn, porém uma presença nesta rede social não demonstra todas as suas competências e potencial. A melhor forma de o fazer é reunir num só site:

  • o seu CV, versão em texto e em PDF;
  • um formulário de contacto;
  • um blogue ativo e atualizado;
  • um espaço com exemplos do trabalho que desenvolve(u);
  • e uma lista das redes sociais onde está presente.

Assim, além de demonstrar o seu currículo, também demonstrará o que sabe sobre a sua área (blogue e exemplos de trabalho) e como interage com outras pessoas (presença nas redes sociais).

Dica extra: Garanta que o seu site está adaptado ao mobile e que está a aparecer no motor de busca mais utilizado: o Google.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *