Cuidado com as fraudes em ofertas de emprego

| Publicado por | Categorias: Emprego

As ofertas de emprego, infelizmente, podem ser fraudulentas. Por esse motivo, deixamos sete formas de diminuir a propensão para cair nestas fraudes.

1) Comece já! – Há três situações à volta desta expressão que o devem fazer reconsiderar este tipo de propostas:

  • Pagar para começar a trabalhar – não é suposto pagar-se para se ter acesso a qualquer processo de contratação;
  • Não precisa de ir a entrevistas – desconfie destas propostas, por norma todas as empresas incluem uma entrevista no seu processo de recrutamento;
  • “Trabalhe a partir de casa” – a tendência é realmente fazer-se certos trabalhos a partir de casa, no entanto este tipo de anúncios apresentam o modelo de colaboração como o principal do anúncio, quando o principal é a função e as responsabilidades (desconfie!).

2) Informação pessoal/confidencial para prosseguir – Só quando já foi selecionado é que é suposto entregar este tipo de informação (informação bancária ou pessoal). Se algum anúncio pedir antes, não prossiga com o processo de recrutamento.

3) “Quando a esmola é muita…” – Se o salário e as condições que oferecem é acima da média, comparativamente com empresas ou função similares, desconfie como o pobre do ditado popular. Normalmente, este tipo de situações são sinais de empresas com processos pouco transparentes.

4) Oferta de emprego genérica – As empresas que procuram colaboradores, procuram pessoas com competências e responsabilidade muito específicas. Se a oferta que encontrou for mais subjetiva e abrangente, leia com atenção os próximos pontos…

5) Email pertence a uma plataforma gratuita – Sabemos que as micro e pequenas empresas, muitas vezes, são menos estruturadas e têm poucos recursos financeiros, por esses motivos recorrem a esta opção. Mas, também sabemos que muitas propostas de emprego fraudulentas utilizam estas plataformas. A melhor forma é ir mais ao fundo e fazer o próximo passo.

6) Investigue o site, telefone, email e morada da empresa – A empresa não tem site? Nem telefone? O email é gratuito? Das três, uma: 1) está a começar; 2) é conservadora e ainda não viu vantagens em estar online; 3) é uma fraude. Se está desconfiado, procure na Internet por um número de telefone para o qual pode ligar e confirmar a veracidade do anúncio de emprego e da empresa. Ou até mesmo a morada, para ir lá pessoalmente.

7) Investigar redes sociais e queixas na Internet – A probabilidade de encontrar um colaborador de uma empresa em redes sociais como o LinkedIn e Facebook é muito grande. Por esse motivo, se não encontrar nenhum colaborador ligado à tal empresa do anúncio, aconselhamos a desistir do processo. O mesmo se aplica, se o número de reclamações e queixas encontradas online forem substanciadas e racionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *